Letra A
40446 Palavras

Aluno

3 Definições encontradas.
 

Classificação morfossintática:

Verbo, presente do indicativo 1a pessoa singular de alunar
Substantivo, masculino singular

Flexões da palavra Aluno

Significados de Aluno :

Clique aqui se você CONCORDA com essa definição!  30 sobe, 12 desce Clique aqui se você NÃO CONCORDA com essa definição!

1. Aluno

Por (RS) em 20-04-2010

Aluno
Substantivo masculino singular.

Definição:

1.Quem recebe instrução de um ou mais professores, em estabelecimento de ensino ou mediante aulas particulares.
2.Aluno é o indivíduo que recebe formação de um ou vários professores para adquirir ou ampliar seus conhecimentos.
3.Aluno é a pessoa que recebe lições de um mestre.




Observação:
Na internet e em outros meios de comunicação, a palavra "ALUNO" aparece com o significado de "NÃO LUZ" ou "SEM LUZ". Isso porque estaria formada pelo prefixo A-, que significa negação, e pelo elemento LUN-, da palavra latina LUMEN, que significa luz. Em conseqüência ALUNO teria um sentido pejorativo: seria "AUSÊNCIA DE LUZ". . Vejamos agora a verdadeira etimologia da palavra ALUNO:

Etimologia da Palavra Aluno:
A palavra ALUNO já existia em latim (muito antes de Cristo): "ALUMNUS", substantivo masculino, com os seguintes significados:

1. Sentido próprio: CRIANÇA DE PEITO.

2. Em sentido figurado ou metafórico: DISCÍPULO.

(Dados tirados de FARIA, Ernesto. Dicionário Escolar Latino-Português. MEC, 1962)
O substantivo ALUMNUS, por sua vez, deriva do verbo latino ALERE, que significa:

1. ALIMENTAR, NUTRIR...

2. Daí: FAZER CRESCER, DESENVOLVER, ANIMAR, FOMENTAR...

No grande "Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa", o vocábulo ALUNO traz a seguinte explicação:

"Etimologia: do latim alumnus, ‘criança de peito, lactente, menino, aluno, discípulo’, derivado do verbo alere ‘fazer aumentar, crescer, desenvolver, nutrir, alimentar, criar, sustentar, produzir, fortalecer etc.’ "

(Dados tirados de artigo do Prof. universitário Newton Luís Mamede)

"Aluno" ou "estudante"? - I
Newton Luís Mamede

Freqüentemente, a sociedade é "premiada" com algumas "pérolas culturais" (presente de grego!) sem nenhuma sustentação científica, mas que surgem do nada e de repente, e, também de repente, ganham abono e trânsito livre na própria sociedade. Isso constitui um perigo, evidentemente, pois o fato pode transformar um erro, uma mentira, uma bobagem em verdade, e, aí, a heresia pode consagrar-se como "ciência" e convencer os incautos e leigos naquele assunto ou naquele objeto de conhecimento.

Quando se trata de um equívoco, de um desvio, de um erro nascido numa universidade e por ela divulgado como certo, a coisa, então, torna-se muito mais grave, praticamente criminosa, pois engana, confunde, ilude os alunos e o público, ou a sociedade. O caso vem à tona devido a um conceito errôneo, falso, que vem sendo divulgado no meio universitário, principalmente entre professores e dirigentes. E até pregado por palestrantes e treinadores pedagógicos... Trata-se da etimologia da palavra aluno.

O absurdo que vem ganhando campo é o "ensinamento" de que tal palavra significa "não luz", ou "sem luz", pois é "formada pelo prefixo a-, que significa negação, e pelo elemento lun-, adulteração de lumen, luminis, do latim, que significa luz"... E, por significar "ausência de luz", a palavra é "pejorativa, depreciativa, ofensiva, antipedagógica", e outros palavrões...

Agora vejam quanta bobagem e quanta irresponsabilidade! Ou melhor, quanta ignorância! Partindo de um meio culturalmente elevado, como a universidade, a heresia ensinada e divulgada constitui uma contradição da ciência, coisa que a universidade não pode ser, pois ela mesma, a universidade, é sede da ciência, isto é, do conhecimento certo, seguro, fundado na verdade. Para que os leitores tenham idéia do tamanho do absurdo conceptual acima citado, vamos apresentar a etimologia e os significados da palavra aluno. Apresentação simples e rápida, já que este artigo não é um tratado de filologia, nem uma aula. A palavra já existe em latim (muito antes de Cristo...): alumnus, alumni, substantivo masculino da segunda declinação. 1. Sentido próprio: criança de peito. Sentido empregado por Cícero, na obra Verrinas. 2. Daí, sentido figurado: discípulo. Sentido empregado também por Cícero, na obra De finibus. – Fonte: FARIA, Ernesto. Dicionário Escolar Latino-Português. MEC, 1962. Prosseguindo.

O substantivo alumnus, por sua vez, deriva do verbo alere (alo, -is, alui, altum ou alitum, alere. Informações citadas para quem sabe consultar verbo em dicionário latino). Significados do verbo alere: 1. Alimentar, nutrir (sentido próprio e figurado). (Cícero: obra De Natura Deorum). 2. Daí: fazer crescer, desenvolver, animar, fomentar (sentido próprio e figurado). (Cícero: obra Catilinárias) – Fonte: a mesma acima citada.

Passemos, agora, à etimologia e aos significados apresentados por outra fonte (HOUAISS, Antônio. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro, Objetiva, 2001). – (Transcrição literal): ETIM lat. alumnus, i ‘criança de peito, lactente, menino, aluno, discípulo’, der. do v. alere ‘fazer aumentar, crescer, desenvolver, nutrir, alimentar, criar, sustentar, produzir, fortalecer etc.’ E então? Como pode alguém, de instrução universitária, inventar que aluno é uma palavra formada pelo prefixo a- (negação) e pelo elemento lun-, adulteração de lumen, luminis (em latim: luz)? Isso é até "bonito", como invenção engenhosa...

Mas é puro engodo, mentira, leviandade! Já pensaram se todo a- inicial de palavras em português for o prefixo a- com o sentido de negação? O que significariam, então, palavras como amarelo, abacaxi, azul, abacate?... E a palavra assalariado?! Já imaginaram se ela significasse "não salário", ou "sem salário"?... Seria o retorno ao trabalho escravo... Trabalho nosso: de professores universitários, de funcionários graduados...

Newton Luís Mamede é Ombudsman e professor de Língua Portuguesa e de Língua Latina da Universidade de Uberaba

"Aluno" ou "estudante"? – II
Newton Luís Mamede
Estendendo as considerações exaradas no artigo anterior, trataremos da divulgação de heresias no meio universitário, já em âmbito nacional, a respeito da confusão que se faz sobre a etimologia da palavra aluno. Vimos, naquele artigo, que a idéia que já está ganhando campo vantajoso e, infelizmente, desastroso é a de que a palavra significa "não luz", ou "sem luz", pois, segundo etimologia forjada e levianamente inventada, "é formada pelo prefixo a-, que significa negação, e pelo elemento lun-, adulteração de lumen, luminis, do latim, que significa luz"...

Vimos que se trata de erro grosseiro, destituído de senso crítico e de espírito científico dos inventores da tal etimologia, pois a palavra, que já existe em latim muito antes de Cristo (alumnus), significa, dentre outras idéias: criança de peito (isto é, que mama na mãe), lactente, menino; e, daí: aluno, discípulo. E a etimologia é simplesmente a seguinte: alumnus deriva do verbo alere, em latim, que significa: alimentar, nutrir, crescer, desenvolver, animar, fomentar, criar, sustentar, produzir, fortalecer, etc.

Uma das conseqüências do erro citado e alastrado (aluno significa não luz, sem luz) é a adoção da palavra estudante, em lugar de aluno, por professores universitários que "aprenderam" essa bobagem e acreditam nela, sem a devida pesquisa na fonte segura, isto é, em dicionários respeitáveis e confiáveis de língua portuguesa e de língua latina. E, acreditando nela, seguem-na e adotam-na em sala de aula ou em outros setores de uma universidade. Isto mesmo: de uma universidade!

Mais ainda: o nível de professores que pregam essa heresia é de alto "gabarito", de pós-graduação inclusive. Tão logo foram divulgados os artigos anteriores, em que expusemos o fato e as devidas explicações (corretas) sobre a etimologia da palavra aluno, diversos professores que conhecemos, alguns até nossos ex-alunos, comunicaram-nos, assustados e decepcionados, que, em cursos de mestrado ou de doutorado que eles fizeram, em cidades de Minas Gerais e de São Paulo, a bobagem é ensinada e (pasmem!) exigida pelos professores orientadores, mestres e doutores: empregar a palavra estudante, em lugar de aluno, pois esta significa "ausência de luz", por isso é "ofensiva" ao aluno... (eles diriam: ao estudante...). Muitos desses professores são conceituados pedagogos e ministradores de palestras e cursos de treinamento de outros tantos professores.

E todos os que comentaram conosco esses desvios, alguns que aprenderam o errado, e outros que nunca adotaram tal absurdo, fizeram os mesmos questionamentos, alguns dos quais já mencionamos noutros artigos: como confiar na universidade?, como confiar em professores universitários?, como confiar em pedagogos que constroem ensinamentos ou teorias fundados em erros, em conceitos falsos?, como confiar no que ouvimos e "aprendemos" de professores de elevado conceito?, em quem devemos confiar?, qual a segurança que a universidade inspira?

Agora, vejam a bobagem maior. Na própria língua portuguesa, a palavra estudante não é sinônima perfeita da palavra aluno. Tampouco elas possuem equivalência exata. Elas não possuem o mesmo emprego, isto é, não são usadas nas mesmas situações ou estruturas de frase. Um professor diz, por exemplo: "Antônio foi meu aluno, e não meu ‘estudante’ "... E mais: nós fomos (ou eu fui), com muita honra, aluno do eminente gramático Evanildo Bechara, e não "estudante" dele... Alguém nos informa satisfeito: "minha filha é sua aluna", e não sua "estudante"... Por outro lado, dizemos: Diretório Central dos Estudantes, e não "dos Alunos". E assim por diante.

É urgente, pois, resgatar (palavra da moda...) a seriedade, a responsabilidade e a confiabilidade que uma escola superior precisa inspirar. Como sede do saber científico, a universidade não pode ensinar, adotar nem divulgar erros, inverdades, conceitos falsos. Sob pena de perder o respeito e a credibilidade que lhe são devidos.

Newton Luís Mamede é Ombudsman da Universidade de Uberaba




Clique aqui se você CONCORDA com essa definição!  8 sobe, 1 desce Clique aqui se você NÃO CONCORDA com essa definição!

2. Aluno

Por (RJ) em 13-11-2012

Vem do Latim, em que a letra a corresponde a ausente, ou sem luno.

Aluno é aquele sem conhecimento, sem conhecimento, deriva de lumni.


Clique aqui se você CONCORDA com essa definição!  11 sobe, 18 desce Clique aqui se você NÃO CONCORDA com essa definição!

3. Aluno

Por (SP) em 28-08-2008

É um pessoa que estuda, que particpa das aulas escolares

Aquele menino é um ótimo aluno!

Outras Informações:

Palavras com 5 letras

A palavra possui 3 vogais - a u o
A palavra possui 2 consoantes - l n
1 página - 3 Definições

Publicidade
Dicionário inFormal® possui definições de gírias e palavras de baixo-calão. Seu conteúdo não é adequado para todas as audiências.
Aluno - Significado, Definição, Sinônimos, Antônimos, Palavras Relacionadas, Exemplos
termos de serviço. Mapa de definições

© 2006-2014 Dicionário inFormal®