Mosteiro dos jerónimos

Significado de Mosteiro dos jerónimos:

S.m.
Monumento manuelino que simboliza a epopeia marítima, mandado construir pelo rei D. Manuel em substituição da ermida de Nossa Senhora de Belém (junto à praia do Restelo) mandada erigir pelo Infante D. Henrique. Vasco da Gama e seus companheiros assistiram aí à missa no dia da partida para a índia. A sua construção prolongou-se desde 1502 até ao reinado de D. Sebastião. No mosteiro trabalharam Diogo Boitaca (que elaborou o plano maior), João de Castilho, Leonardo Vaz, Chanterenne, Diogo de Torralva, Jerónimo de Ruão, Cristóvão Lopes. A maior parte dos operários eram franceses e espanhóis. No edifício encontram-se manifestações do gótico, manuelino, renascimento e maneirismo. Com um conjunto que se compõe de igreja, sacristia, claustro, casa do capítulo e refeitório, a sua exuberância decorativa pode explicar-se pelas riquezas chegadas do Oriente. A decoração naturalista encontra-se sobretudo nos portais e janelas. O espaço interior da igreja é original, indo em crescendo: três naves à mesma altura fundindo-se numa só abóbada, apoiada em finos pilares de secção poligonal e definindo uma igreja salão, típica do gótico final. A porta principal contém elementos góticos e renascentistas com as estátuas de D. Manuel e D. Maria. Nos nichos superiores figuram a Assunção, Natividade, Adoração dos Magos com estátuas de evangelistas, apóstolos, Infante Santo e S. Vicente. Chanterenne trabalhou nesta porta a partir de 1517. No Claustro, um dos mais belos do mundo, construído por João de Castilho e Boitaca, fundem-se o gótico, manuelino, renascimento. A custódia de ouro (1506) e o sacrário de prata (colocado aí em 1675) são algumas peças do seu recheio.


Do grego monastérion, pelo latim monasteriu-, "mosteiro"


Exemplo do uso da palavra Mosteiro dos jerónimos:

O Mosteiro dos Jerónimos é, indubitavelmente, uma das jóias raras dos monumentos do estilo manuelino.