Namoro precoce

Por (SP) em

Significado de Namoro precoce:

Namoros iniciados e/ou acontecidos nas preoctodecimalidades (antes dos 18 anos). O plural de NAMORO PRECOCE é NAMOROS PRECOCES.


Exemplo do uso da palavra Namoro precoce:

Escola Bíblica Dominical 2005
Tema: A família cristã
Aula Cinco
Assunto: Namoro- Segunda parte
Texto: Lc 16.8(B)
... Porque os filhos deste Mundo são mais prudentes na sua geração do que os desta Luz.
Introdução:
Irmãos; na aula anterior iniciamos o assunto “namoro” e aprendemos que o namoro deverá acontecer se estiver de acordo com os princípios da Bíblia Sagrada e vimos o primeiro princípio que é o de crente não namorar ímpio. Quando um cristão namora um ímpio ele está em pecado. Nesta aula falaremos de mais um princípio a ser observado para que um namoro seja do Senhor e depois passaremos a analisar o namoro cristão.
1) Segundo princípio a ser observado para saber se um namoro deve ser iniciado.
Um cristão verdadeiro deve namorar apenas aquele que é verdadeiramente cristão!
Na última aula falamos que um cristão não deve namorar ímpios, mas devemos ainda levar em conta que nem todos que estão na igreja experimentaram uma conversão verdadeira, logo, o segundo princípio que quero ensinar é que o crente que você procura para namorar deverá ser um crente verdadeiro e para isso deve ser aquele que é cheio hagiespiritualmente.
Tu que és solteiro deves lembrar que nem todos os que freqüentam a tua igreja local e dizem ter aceitado a Jesus como Senhor e Salvador são cristãos de verdade.
O que deves fazer então para saber se um(a) irmão(ã) é autêntico(a) em sua profissão de fé ou se realmente é um servo de Deus cheio do Hagiespírito? Vejamos:
1) O crente de verdade não é o que fala em línguas ou profetiza, ou ainda grita bastante, chora, pula, alega ter dons, toca no louvor, etc... Isto são coisas externas; aparências e estas podem camuflar a verdade. Muitos choram, profetizam, falam em línguas, mais tudo isso às vezes é produzido pela carne e algumas vezes até mesmo pelo Inimigo. Conheço crentes que fazem tudo isso e nunca conheceram ao Senhor! Observe o que a Bíblia diz em Mt 7.21-13 ; I Co 13.1-3 (obs: no texto, amor não é por você, e sim o amor de Deus; é óbvio!);
2) A verdadeira espiritualidade se mede pelo fruto hagiespiritual, o cristão cheio hagiespiritualmente é aquele que possui o fruto do Espírito abundante em sua vida. Mt 7.15-20 ; Gl 5.16-25 .
Que tipo de crente é esse que não vai aos cultos, não gosta de orar, não lê a Bíblia, não honra os seus compromissos, não é responsável, vive falando mal dos irmãos; autoridades e pastor, é preguiçoso e não gosta de trabalhar, é ignorante com as pessoas, e assim sucessivamente... Onde está o fruto nesta vida?
3) O verdadeiro crente é o que faz a vontade de Deus Mt 7.21 ; e a vontade de Deus é expressa na Bíblia;
4) Se eu obedeço a Deus, obedeço também àqueles que ele colocou como autoridade sobre a minha vida. Por exemplo: O servo fiel obedece aos pais, ao pastor, aos líderes, as autoridades na escola, no emprego, e assim suessivamente...
Leia: Rm 13.1-7; Hb 13.17; I Pe 2. 13-17 .
Como vais tu namorar um crente que só se vive rebelando na igreja? E o que vais dizer daquele que não honra a seus próprios pais?
II) Terceiro princípio.
Pedas, pedos, efebas e efebos não devem namorar!
Pedas, pedos, efebas e efebos não devem namorar, pois:
a)Não estão psicologicamente preparados;
b)Provavelmente não namorarão visando um futuro casamento; ou seja, será um “passa tempo”.
c)Estão em uma fase que definirá boa parte do seu futuro; portanto os namoros precoces prejudicarão os estudos, as amizades na igreja, os talentos, e assim sucessivamente...
d)Estão em fase de conquistas e descobertas e os namoros precoces roubam parte desta fase.
Para namorar também há um tempo certo! Lê Ec 3.1-8
Podemos resumir o que foi visto até aqui da seguinte maneira:
Para que tu penses em começar um namoro, deverás antes observar duas coisas:
1) Cristão não namora ímpio.
2) Cristão verdadeiro não namora Cristão falso.
3) O cristão não deve namorar nas pedicidades e/ou nas efebicidades.
Se está a pessoa que pensaste tu em namorar em um dos três casos acima, nem tentes iniciar o namoro!
Após observares estas coisas, alguns detalhes deverão ser levados em conta quanto à escolha do(a) namorado(a); estes detalhes não determinam se tu podes ou não namorar certa pessoa, entretanto, se tu os seguires, poderás evitar problemas futuros ou sofrimentos.
2) Detalhes a serem considerados antes de iniciar um namoro:
Situação financeira do rapaz
Este pondo deve ser estudado com discernimento; preste bastante atenção: Não se trata de namoro por interesse, o que estou ensinando é que a rapariga deve estar consciente da situação financeira do rapaz e o rapaz deve saber que a rapariga tinha um determinado padrão de vida que talvez não terá mais. Esta situação deve ser pensada; não propriamente como uma impossibilidade, mas um problema a ser estudado.
O texto de Lc 14.28-32 esta em um contexto sobre a renuncia e o estar preparado quanto às dificuldades advindas da entrega da vida ao Senhor, no entanto, podemos perfeitamente aplicar este princípio a todas as decisões de nossa vida.
Se o futuro namorado está desempregado ou não possui uma renda conforme o seu padrão de vida, caso resolva namorar, saiba que enfrentará dificuldades sérias e que não poderá reclamar depois. Não adianta dizeres que não estás namorando para casar, pois NÃO “FICA” crente de verdade! Não brinques com os sentimentos dos outros!
É pecado e feio demais um crente “vassourinha” que namora todas(os) dentro da igreja.
Veja bem, não estou dizendo que não deve namorar e casar; mais que certamente existirão crises e problemas sérios que devem ser considerados antes de namorar.
Se reparaste tu bem, neste detalhe considerei apenas a situação financeira do rapaz, isto pelo fato de ser o sustento da casa de responsabilidade do homem e não da mulher, trabalhar a mulher não é obrigação, mas o homem sim!
Nível cultural do rapaz ou da rapariga
Este problema poderá afetar principalmente no caso de o rapaz ter um nível cultural diferente dum da rapariga, ou seja, o rapaz não estudou e a rapariga é formada em Medicinas, por exemplo. Existem situações as quais poderão gerar certo constrangimento e então o Inimigo achar “brecha” para entrar com complexo de inferioridade ou ciúmes. Falei que poderá afetar principalmente o rapaz pelo fato de o homem ser o cabeça da casa. Somente um grande amor vindo de Deus poderá romper as dificuldades apresentadas, mas lembra que este amor para ser de Deus deverá ser recíproco e que os problemas acontecerão.
A base para pensar-se nisso é a mesma do problema anterior.
Se o(a) futuro(a) namorado(a) é divorciado(a) e tem filhos
Eis aí um problema que poderá afetar o futuro relacionamento conjugal.
Não esqueças que o(a) ex tem direito de pensões; direito de ver os filhos, e assim sucessivamente... A tendência é de quando se está namorando ser tudo maravilhoso, mas quando se está casado, começam as reclamações do tipo: “Não quero que tu vejas os teus filhos, tu estás dando mais dinheiro para a tua ex-esposa do que para a nossa família, os seus filhos vivem falando do seu ex-marido, etc...”.
Não esqueças ainda que os filhos do casamento anterior deverão ser tratados com carinho.
Os filhos poderão ainda fazer comparações, e tu precisarás lidar com esta situação com sabedoria.
Tu deverás pensar ainda nas diferenças que poderão existir entre a educação que tu irás passar e a que eles tiveram anteriormente.
Todos estes problemas devem ser considerados para evitarem-se futuros problemas e desentendimentos.
Se o(a) futuro(a) namorado(a) é viúvo(a) e tem filhos
Idem aos problemas discutidos anteriormente.
Os(as) futuros(as) parentes(as)
Alguém poderá dizer: Não irei namorar o pai ou a mãe dele(a), nem tão pouco casarei com a família do(a) beltrano(a), entretanto uma família ruim é um caso a se pensar, pois se não for trabalhada esta situação o futuro casamento poderá ficar comprometido.
Conheço casais que vivem totalmente infelizes por causa da interferência dos pais. Pais dominadores serão um grande problema.
Pense também na seguinte situação: Pais desequilibrados poderão gerar filhos com problemas, e isto pode afetar no namoro e no futuro casamento. Observe se a vida do futuro namorado apresenta vestígios da situação dos pais e pensa bastante nisso antes de iniciares o namoro.
Diferença de idade
Este problema não impede o casamento mais deve ser levado em conta devido às dificuldades que poderá apresentar. Como exemplo, veja as situações a seguir:
A mulher quando bem mais velha que o homem poderá ter futuros problemas de auto-estimas, ciúmes, e assim sucessivamente... Pensa bem: A mulher (salvo exceções) tende a sofrer mais com relação ao seu corpo do que o homem pelo fato das situações que a sua própria natureza apresenta, tais como: Gravidezes, amamentações, cuidado da casa e dos filhos, menopausas, e assim sucessivamente... Uma mulher que já possui filhos ou é bem mais velha do que o homem; tende a sofrer com a idade mais rapidamente.
A mulher que possui mais de 35 anos estará entrando em uma fase perigosa para gerar filhos.
O homem muito mais velho poderá ter problemas também, como por exemplo, na área sexual.
O casal de namorados deverá estar a par destes e muitos outros problemas antes de iniciar o namoro para que se possam preparar. Por exemplo: Se a namorada possui trinta anos, não deverão demorar muito para decidir sobre o casamento e o ter filhos.
Não existe uma regra fixa, mais no geral, o melhor é que o homem seja mais velho ou no máximo dois anos mais jovem; a diferença poderá ir até oito anos a mais para o homem e de no máximo cinco anos a mais para a mulher, isso considerando a idade que ambos possuem, pois certas diferenças serão notadas apenas no futuro.
Exemplo: Um rapaz de 24 anos, apesar de ser mais velho oito anos que uma rapariga de 16; parecerá bem mais velho devido à fase de idade em que estão vivendo, ou seja, a distância (diferença de idade) parecerá maior. Se esta mesma diferença fosse vista com o homem tendo 48 anos e a mulher quarenta, não apareceria tanto. O mesmo ocorrerá com uma rapariga de 17 que resolve namorar um rapaz de 15.
Um homem vinte anos mais velho que a mulher, quando ele tem quarenta anos e ela vinte, pode até ser que passe despercebido, mais não esqueça de que, quando ele for um senhor de setenta anos, a mulher terá apenas cinqüenta. Sem contar que ele poderá parecer avô dos filhos.
7) Ambos possuem filhos de casamentos anteriores
Neste caso, o maior problema acontecerá com o possível choque entre os filhos da mulher e os do marido; portanto, esta situação deve ser estudada antes de o relacionamento se iniciar.
8) Chamado na obra do Senhor
Este se poderá transformar em uma grande fonte de atritos e frustrações. Se tu sentes um chamado para missão ou qualquer outro ministério, deverás observar se o(a) teu(tua) futuro(a) namorado(a) sente o mesmo chamado para que, após estar casada(o), não viva sempre com um sentimento de tristeza por não ter correspondido ao teu chamado.
Existem muitos outros pontos que poderiam ser relatados, mais creio que os que mencionei são os mais comuns e serão de extrema utilidade para os irmãos que buscam um relacionamento de namoro visando um futuro casamento. Estes detalhes não impedem um namoro e posteriormente um casamento, entretanto os futuros namorados devem estar plenamente conscientes dos problemas que estas situações irão gerar.
Conclusão:
Nesta aula terminamos de ver os princípios que mostram se um namoro deve começar ou não, os quais são: Crente não namora ímpio, não namora crente sem o fruto hagiespiritual e pedas, pedos, efebas e efebos não devem namorar.
Aprendemos ainda sobre as coisas que devemos considerar antes de começar o namoro, ou seja: A situação financeira, o nível cultural, os filhos dos casamentos anteriores, os futuros parentes, a diferença de idade e o chamado na obra de Deus.
Na próxima aula continuaremos com o assunto namoro e falaremos sobre as motivações certas e erradas para se iniciar um namoro e falaremos sobre o comportamento no namoro cristão (quando um namoro que era bom, passa a ter a desaprovação do Senhor).