Pontos de lagrange

Por (MG) em

Significado de Pontos de lagrange:

Os pontos de Lagrange foram descobertos pelo astrônomo franco-italiano Joseph Luis de Lagrange em 1772. Fazem parte das leis de gravitação da mecânica celeste e consistem em 5 pontos, denominados L1,L2,L3,L4 e L5 que existem num sistema orbital de 2 corpos massivos ( geralmente o Sol e um planeta). Estes ocorrem porque as forças gravitacionais de sua massas inibem a aceleração centrípeda de um asteróide ou objeto espacial que se coloquem nesses pontos. Dos cinco, os três primeiros são instáveis, exigindo correções de tempos em tempos do objeto menor, mas mesmo assim são utilizados pela NASA. No ponto L1 terrestre existe uma sonda de observação solar denominada SOHO. No ponto L2, está instalado o satélite WMAP, estando prevista também a instalação do telescópio espacial James Webb, que substituirá o Hubble. O ponto L3 não é utilizado. Já os pontos L4 e L5 são estáveis e todos os objetos ou asteróides que ali orbitem continuarão sempre naquele lugar. Esses pontos L4 e L5 ficam sempre, respectivamente, a 60 graus a frente e 60 graus atrás da órbita do planeta, formando um triângulo equilátero, cujos vértices são o Sol, o planeta e o objeto menor, geralmente um asteróide ou um artefato espacial. Os asteróides troianos de Júpiter, que existem nesses 2 pontos, como também os asteróides troianos de Marte e de Netuno, sendo que os deste último existem apenas no ponto L4 ( à frente do planeta ) são exemplos eloquentes dessa particularidade planetária. Casos como estes existem também em alguns satélites de Saturno, tendo como vértices o planeta mãe, o satélite e um satélite do satelite. Até a nossa Terra, conforme se descobriu recentemente, possui um satelite troiano com 300 m de diâmetro, denominado 2010 TK7, orbitando estavelmente no nosso ponto L4, 60 graus à frente do planeta, sem qualquer possibilidade de colisão com a Terra.


Exemplo do uso da palavra Pontos de lagrange:

"Poderia ser instalado no nosso ponto L5 de Lagrange, uma enorme estação espacial, sem gasto de qualquer manobra ou combustível para mantê-la estável, que facilitaria bastante nossos intercâmbios com a Lua e demais planetas do sistema".